Tomografia Computadorizada de Baixa Dosagem (TCBD)

14/02/2012

Em programa inédito no Brasil, O Einstein disponibiliza teste diagnóstico multidisciplinar.

Einstein disponibiliza novo exame para detecção precoce de câncer de pulmão

O câncer de pulmão é um dos tipos mais frequentes de câncer e o de maior mortalidade no Brasil e no mundo. O diagnóstico precoce tem papel fundamental para a cura da doença. Atualmente, um dos grandes aliados da medicina na identificação deste tipo de câncer é a chamada tomografia computadorizada de baixa dosagem (TCBD).

Já disponível em todas as Unidades de Medicina Diagnóstica do Einstein, a tomografia computadorizada de baixa dosagem é o exame mais indicado como método de rastreamento para o câncer de pulmão. Devido a sua menor dose de radiação, pode ser repetida frequentemente para o acompanhamento dos pacientes com alguma alteração já identificada no pulmão. Além disso, a TCBD também detecta possíveis doenças provocadas pelo tabagismo, antes mesmo de manifestarem qualquer sintoma.

Métodos como radiografia do tórax, citologia do escarro e marcadores biomoleculares não demonstram eficácia na prevenção da mortalidade por câncer de pulmão.

Pioneirismo

No Hospital Israelita Albert Einstein, para avaliar os resultados deste tipo de exame com maior precisão e segurança, há uma equipe multidisciplinar composta por radiologista, pneumologista e cirurgião torácico, todos com experiência avançada em doenças do tórax, para orientar a conduta médica por meio da interpretação dos resultados anormais da TCBD em cada paciente. Tal estrutura é um diferencial do Einstein, já que o rastreamento do câncer de pulmão por meio desta tomografia pode ter resultados falso-positivos e falso-negativos, sendo imprescindível a presença de um time de especialistas para melhor orientar aos pacientes.

Quem pode fazer o exame

Os pacientes candidatos ao rastreamento de câncer de pulmão por meio da tomografia computadorizada de baixa dosagem (TCBD) devem ser:

  • Fumantes com carga tabágica (exposição do indivíduo ao tabagismo) maior ou igual a 30 maços ano (número de maços por dia X anos que fumou);
  • Ex-fumantes que cessaram o tabagismo há menos de 15 anos, e com idade entre 55 e 74 anos.
Preferencialmente, devem ser pessoas sem sintomas, pois tal condição já pode ser um sinal de doença mais avançada cujo diagnóstico precoce é menos provável.
 
Para este perfil de pacientes já há evidências na literatura médica* de que a tomografia computadorizada de baixa dosagem (TCBD), como método de rastreamento, possibilita uma redução significativa da mortalidade (mais de 20%) por câncer de pulmão.
 
O agendamento deste exame deve ser feito pela Central de Atendimento 11 2151-1233.


 

Voltar