Cão ou Cat na detecção precoce ?

20/09/2014

Os cães podem por meio do faro identificar pessoas com câncer. Será que isso ocorre no pulmão?

A notícia, publicada pela revista americana TIME, de que cães podem farejar o câncer de pulmão é muito intrigante. Realmente, existem na literatura médica alguns relatos sobre este assunto. Porém, tudo é muito inespecífico e difícil de julgar.

O cão não consegue explicar ao seu dono ou adestrador que tipo de cheiro ele está sentindo. E, por isso, torna-se difícil treinar outros animais e estabelecer métodos de detecção baseados nessa "suposta" habilidade dos nossos nobres amigos.
 
O câncer de pulmão; assim como muitos outros tipos de tumores, passa indetectável por muito tempo antes do aparecimento dos seus sintomas. Esse é o fator principal que provoca o diagnóstico tardio dessa doença. A notícia da possibilidade dessa suspeita com um simples farejar canino é maravilhosa, pena que é pouco ou nada reprodutível nesse momento.

Porém, existem atualmente métodos bem mais eficazes contra o câncer de pulmão.

O primeiro método é o combate ao tabagismo. Essa batalha vem sendo travada por muitas décadas, e a recente migração das indústrias do tabagismo para países menos desenvolvidos é um sinal a ser observado. Vale ressaltar que não somente nossos dirigentes devem ficar atentos a isso; mas cada um de nós; prevenindo esse hábito a partir da educação das nossas crianças.
 
Além da prevenção, a detecção precoce é fundamental para a cura do câncer. Portanto, indivíduos sob maior risco (leia-se fumantes e ex-fumantes) devem ficar atentos aos sinais e sintomas de doenças respiratórias e cardiovasculares. A visita periódica ao médico e a realização de exames, em especial a tomografia (em inglês "Cat Scan"), pode detectar problemas em suas fases inicias, em que as chances de cura são muito maiores. Estudo recente publicado no New England Journal of Medicine demonstrou uma redução importante na mortalidade por câncer de pulmão em fumantes submetidos periodicamente a tomografia computadorizada do tórax.
 
Voltando aos nossos animais de estimação, melhor deixá-los por enquanto nas nobres funções de promover alegria, companhia e muitas vezes segurança às pessoas. Entre o cão e o cat? Neste caso, portanto melhor escolher o "cat", pois o termo aqui se refere ao exame de tomografia: altamente reprodutível e com capacidade comprovada de salvar vidas ao detectar precocemente o câncer de pulmão.
 
O diagnóstico precoce do câncer de pulmão eleva as chances de cura para mais de 80% dos pacientes. Técnicas minimamente invasivas permitem tanto o seu diagnóstico quanto o tratamento com segurança e eficácia.
 

 

Voltar